Grand-Protector

Publicado: novembro 13, 2011 por slyfer052 em Contos
Tags:, , , ,

O homem vagava pela rua deserta. O vento zunia em seu ouvido enquanto as folhas das arvores caiam. Apenas seus passos eram ouvidos naquela imensidão. A lua diante de seus olhos brilhava horripilantemente e as estrelas estavam a descansar. Cansado de seu serviço, Josh estava desnorteado, não conseguia sequer pensar em algo, apenas andava em direção à sua casa.

O tempo passava e apenas passos aconteciam, Josh olhou para os lados e viu um gato o acompanhando por cima de algumas casas. O gato o fitava, com olhos que brilhavam ao refletir a luz. Josh voltou seu caminho, mas o que não percebeu foi que neste mesmo momento o gato realizou uma grotesca transformação, seu corpo aumentou de tamanho, suas presas cresceram consideravelmente e suas garras tomaram tal forma horrenda e assassina, que qualquer coisa que a tocasse poderia facilmente ser cortada ao meio.

Que vida… – Era o que Josh pensava enquanto o gato se preparava para realizar o salto mortal.

Ele foi alguns passos para trás, correu, e saltou num silencio absoluto. Suas garras estariam nas costas da vitima em segundos.
E nesse mesmo período curto de míseros segundos o gato foi atingido por algo, e foi arremessado para longe.

Josh assustado, pôde apenas ver a poeira se levantando após o gato se chocar com a parede.

– Que porra é essa?…

– Pode ficar tranquilo! A equipe Grand-protector está aqui! Eu sou Rilf! – disse o menino alegre que agora estava ao seu lado. Possuía um boné vermelho, jaqueta de couro toda rasgada e uma bermuda azul, deveria ter uns 15 anos, com um rosto sutilmente infantil.

Então, Josh sentiu algo molhar-lhe.

– O que é isso?!… Porque vocês derrubaram um balde d’água em mim?!

– Simples, gatos não gostam de água, assim você estará seguro – Disse o outro com um certo orgulho enquanto arrumava seus óculos.

– Você é maluco?!

– Viu Smark, falei que não era uma boa idéia molhar ele… – Simplesmente falou Meg com um ar de desprezo, enquanto simplesmente arrumava seu cabelo loiro e cacheado.

O gato se levantava e se mostrava totalmente mais arisco do que a ultima vez… Monstruosamente mais arisco. Suas presas pediam sangue enquanto grunhidos de raiva eram pronunciados.

– Não é hora pra isso! O gato-demônio-dos-infernos está se levantando! Rápido formação alfa 3B! – Gritou Rilf.

Então, numa sincronia esplendida Rilf corria com sua espada em direção ao monstro seguido de Meg que segurava uma marreta gigante. Eles corriam rapidamente em ziguezague, pulavam de um lado pro outro, uma hora correndo pelas paredes e outra pelos telhados.

A lua brilhava sobre o local, provavelmente estava assistindo a cena com uma certa curiosidade e desprezo.

O gato ficou perdido com tanta correria, alem de não saber pra qual alvo olhar… Mas correu na direção deles quase que instintivamente.  Os dois que corriam seguraram as armas com mais força e saltaram em direção ao gato.

– Hahá, agora você já era!

Então o gato saltou por cima dos dois, desviando de seus golpes e desferindo suas garras nas costas dos mesmos. O impacto fora tão grande que os dois voaram no chão.

– Meu Deus! O que é aquela coisa? – Gritou Josh espantado ao ver a criatura bizarra.

– É um gato – explicou Smark, o de óculos que apenas observava a luta.

Rilf, que estava agora com sua cabeça enterrada no chão se esforçava para levantar… Suas costas e sua face agora estavam banhadas em sangue. Ele esfregou a mão no rosto tirando o excesso de sangue que escorria.

– Agora você me paga…

– Vai lá cara, tenho fé em você – disse Meg erguendo um punho para mostrar seu apoio, todavia, outros podem dizer que estava apenas cansada e sem energia para fazer alguma ação.

Rilf por fim correu mais uma vez em direção ao gato, sabia que estava em desvantagem, mas não podia desistir. Era seu dever, e se fosse necessário, morreria orgulhoso cumprindo tal dever. O gato correspondeu o desafio e correu em direção ao menino, seus olhos estavam sedentos por mais sangue. Na mente de Rilf, se passaram os anos de treinamento e esforço que teve nos últimos anos, se morresse aqui aquilo não teria sentido, todo aquele esforço seria desperdiçado… Assim, dotado de uma estranha energia ele criou forças para lutar, força esta que podia ser sentida em sua aura.

– ahhhhhhhhh!!! – gritava enquanto corria em direção ao monstro!

Então, num som único e inesperado, um tiro foi realizado, e o gato morreu. Logo depois, Smark assoprou a ponta de sua pistola que agora saia uma curta fumaça, e a guardou.

– Estou com sono, vamos dormir – Disse ele, seco.

– É, tudo bem, vamos

– Perae, to só retocando minha maquiagem… – Correu atrás deles em seguida.

E depois dessa cena de ação, nossos heróis se despedem de Josh e vão dormir em sua base secreta localizada na Rua Augusto Sampaio Estratisvaris nº 0, atrás do posto de gasolina.

***

– Meu Deus Josh! Porque você não levou o guarda-chuva? Eu falei que ia chover! – Disse a mãe preocupada após ver o filho ensopado adentrar sua casa.

***

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s