Por pouco

Publicado: novembro 15, 2012 por slyfer052 em Contos
Tags:, , , , , ,

O vento emudecido, a vida tardia e a lotação populacional.

 

A estação empoeirada, as pernas exaustas e as luzes em movimento.

 

As pessoas do outro lado olhavam para todos os cantos com um desprezo eminente, não sei se cansadas ou apenas tristes. Entre nós os ratos a corriam entre os trilhos, fugindo, brincando e vivendo. Era comum, tudo aquilo. Desde minha mente delirante aos barulhos de carros ao fundo. O vento passou. Vuuhhhhhhhhh.

Que frio – ouvi algumas pessoas falando, mas não estava.

Olhei distantemente ao horizonte e vi dois pequenos brilhos se aproximando. Forcei meus olhos para enxergar melhor e então, como se minha mente voasse em meio a uma forte tontura, como se algo tomasse minha consciência, minha visão se enturvou e me vi caindo verticalmente enquanto os faróis se aproximavam. O céu nublado, os trilhos, e as luzes em minha direção. Uma tranquilidade me tocou tão forte quanto a sensação de um trem passando por cima de mim, fiquei em paz, minha respiração se foi e com ela meus batimentos.

Vuuuuuuuhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Um tufão passou rasgando meu tímpano e me expulsando de minha mente. Meu transe se quebrou, foi por pouco.

Meu coração disparou enquanto minhas pernas se tremiam. E lá estava eu, em frente aos trilhos, ao trem em rasante, trêmulo, com a respiração ofegante e suando frio…

Foi por pouco.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s