A conta

Publicado: fevereiro 12, 2014 por slyfer052 em Contos
Tags:, , , , , , , , , , , , , , ,

– A conta, por favor – Matheus fez um gesto de estar assinando algo.

O garçom assentiu.

– E então, gostou daqui?

– Achei lindo! A decoração, a comida, a vista… – Marina apontou para a janela com a vista da grande cidade de São Paulo com centenas de pequenos pontos brilhosos, sem falar na linda e serena lua que se prostrava cheia perante a eles – Você… Achei tudo maravilhoso!

Os dois sorriram timidamente.

– Sabe, existem outros lugares tão bonitos quanto este, posso te levar se quiser.

– Eu adoraria – Seus olhares estavam fixos e pouco a pouco seus rostos foram se aquecendo e avermelhando. Um pequeno toque de vergonha lhes percorreu.

– Aqui está senhor – Entregou a conta, o garçom.

– Obrigado.

Matheus abriu a comanda ainda com a expressão de felicidade em seu rosto, mas ao ler o valor seus olhos arregalaram, a música parou, a criança chorou, e tudo em volta ficou mais lento. Ele analisou Marina o olhando ainda maravilhada, observou todos os clientes bem vestidos no recinto, olhou novamente a conta…  E percebeu o quanto foi infeliz em escolher aquele restaurante.

Joelson, o garçom, coitado, estava ao lado apenas observando.

O tempo voltou a circular normalmente, a música voltou, e Mateus saiu do pequeno transe.

– Caralho – Deixou escapar.

– Oi? – Perguntou a jovem – Não entendi.

– Agasalho… Está muito frio aqui, não acha?

– Mas… Você está suando…

Uma gota gigante de suor escorreu de sua testa percorrendo todo o seu rosto.

– Quer dizer, está calor demais não está?

Marina inclinou a cabeça pro lado, tentando assimilar e achar o sentido naquela conversa.

– Tá…

– Por favor – Matheus sinalizou para Joelson se aproximar e cochichou em seu ouvido – Vocês parcelam em até quantas vezes?

– Em 3 vezes, senhor – Disse Joelson em alto e bom som.

– Err… – Ainda sim, era muito!

– Matheus, não tem problema – Se intrometeu a garota – Eu ajudo a pagar – Sorriu.

– Nãaao, não precisa. Eu pago.

– Parcela pra mim em 3 vezes, por favor – Falou para o garçom.

– Porque eu não posso ajudar a pagar? Eu também comi.

– É a lei, o homem pagar a conta, pelo menos no primeiro jantar.

– Ah é? Lei de quê?

– Lei da vida – Sorriu – Em 3 vezes por favor.

Joelson começou a colocar os dados na máquina do cartão…

– Lei da vida nada, isso é machismo! Acha mesmo que eu vou deixar você pagar sozinho? Divide a conta em dois, por favor.

Joelson cancelou a operação e iniciou outra…

– Não, não é necessário. Eu pago tudo.

Joelson parou, e resolveu esperar.

– Não é justo com você, eu vou pagar metade – Disparou a moçoila – Vou pagar e não saio daqui até pagar a minha parte! – Fez uma cara birrenta e emburrou.

– Tá… Pode dividir por dois então…  – No fundo, Matheus quase chorou de felicidade.

Joelson calculou e mostrou,

– Senhores, seria esse valor pra cada um, podendo ser dividido em até 3 vezes…

Então ela respirou fundo, pensou um pouco e assentiu.

– Tudo bem Matheus, viva o machismo. Você pode pagar.

– O que? Não, agora você paga também.

– Eu? Hahaha! Mas eu sou uma dama, e VOCÊ está me cortejando, faça seu papel e pague o jantar.

– Então você é dessas que são “compradas”?

– Ohhh, fala direito comigo!

– Ou o que?

– “Ou o que?”? Eu vou te mostrar o que!

Quando notaram, os dois estavam apoiados em cima da mesa, de frente para o outro, berrando no restaurante.

E num piscar rápido de olhos, deram seu primeiro beijo…

– Senhores, preferem que eu volte mais tarde?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s